O governo do Paraná assinou a ordem de serviço para início das obras no cais Oeste do Porto de Paranaguá, que será realizada pela empresa vencedora da licitação, o Consórcio B201 (Tucumann e TMSA), no prazo de 18 meses. O investimento de R$ 177,6 milhões, custeado com recursos próprios da Appa (Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina), abrange o prolongamento de 100 metros da estrutura civil do berço de atracação 201 e a modernização das estruturas dos berços 201 e 202, o que possibilitará o aprofundamento do nível de dragagem para 13,70 metros.

Segundo a governadora do Estado, Cida Borghetti, a importância da obra se dá em função do aumento significativo da movimentação de cargas nos últimos anos, especialmente os embarques do complexo agroindustrial da soja. “Este empreendimento vai triplicar a capacidade de exportação de grãos. Além disso, amplia a competitividade dos produtos paranaenses e brasileiros”, afirmou. O prolongamento em 100 metros do berço 201, por exemplo, permitirá a atracação de navios de grande porte e, com isso, o aumento da capacidade anual de movimentação de carga do berço, dos atuais 2 milhões de toneladas de grãos para 6,5 milhões de toneladas.

Para o governo do Paraná, o projeto garante o escoamento da produção estadual e da área de influência do Porto de Paranaguá, que abrange os estados de Mato Grosso do Sul, São Paulo, Santa Catarina e o Paraguai.

Melhoria

De acordo com Nelson Costa, superintendente da Ocepar (Organização das Cooperativas do Paraná), a ampliação do cais vai melhorar ainda mais o escoamento da produção “O porto vem em uma crescente de investimentos que ajuda os agricultores a trazer os produtos do interior sem ter fila de caminhões nem de navios. Isso reduz o custo de logística”, afirmou.

A proposta de melhoria também prevê a substituição de toda estrutura eletromecânica, incluindo dois novos carregadores de navios de 2 mil toneladas/hora – hoje operando com 1 mil toneladas/hora e 1,5 mil toneladas/hora. As reformas incluirão reforço estrutural, instalação de passarela de pedestres, troca de defensas, espaçadores metálicos e a instalação de novo dolfim (coluna) de amarração de navios. Todo projeto atende aos requisitos do PAC (Plano Ambiental de Construção), incluindo a legislação ambiental vigente.

A obra dará, ainda, um fôlego extra ao setor Leste do Porto de Paranaguá, que está sobrecarregado e não pode mais ser ampliado, abrindo novas alternativas de escoamento para o agronegócio paranaense.

Texto com base na publicação da Agência de Notícias do Paraná

FONTE: https://www.mundocoop.com.br/destaque/investimento-no-porto-de-paranagua-triplicara-o-embarque-de-graos.html