MATINHOS – Puxada pelo avanço nas obras de microdrenagem, a revitalização da Orla de Matinhos, principal intervenção urbana da história do Litoral do Paraná, alcançou 87,1% de conclusão em setembro. O novo balanço foi divulgado nesta sexta-feira (6) pelo Instituto Água e Terra (IAT) em parceria com o Consórcio Sambaqui, grupo de empresas responsável pelas obras, vencedor da licitação pública.

A recuperação do balneário está dentro do cronograma previamente estabelecido, com previsão de término para o segundo semestre de 2024. O investimento do Governo do Estado é de R$ 314,9 milhões.

De acordo com o levantamento, os trabalhos de microdrenagem atingiram 21,5% ante 16% em agosto. Já o processo de macrodrenagem está 90% finalizado. É justamente na nova formatação do novo sistema de drenagem (macro + micro) que a obra está concentrada atualmente. Essa ação vai exercer papel fundamental no controle e diminuição das cheias e enchentes que sempre prejudicaram a cidade.

“Esses serviços vão diminuir e muito as cheias em toda a região de Matinhos. São 23 quilômetros de microdrenagem e mais de mil metros de macrodrenagem”, afirmou o diretor de Saneamento Ambiental e Recursos Hídricos do IAT, José Luiz Scroccaro. “Essas fases se completam com a macrodrenagem, escoando a água que recebe do sistema da micro. A integração permite ganhar cota, caimento para a água com as canaletas em U. Tudo isso faz com que o escoamento para o mar seja mais rápido”.

O sistema de microdrenagem terá 23 quilômetros das novas canaletas e começou a ser instalado em maio, com um investimento de R$ 39,2 milhões. Já com relação à macrodrenagem, as intervenções estão sendo feitas desde junho do ano passado no canal da Avenida Paraná no bairro do Tabuleiro, em Caiobá. Um trecho de 1,5 quilômetro do canal está sendo alargado para minimizar a quantidade de água que chega ao Rio Matinhos e, assim, reduzindo as cheias e melhorando a vida de uma grande parcela de moradores do bairro.

O projeto prevê deixar o canal com sete metros de largura, em concreto formatado como um U (na base e nas laterais), aumentando a velocidade do escoamento e diminuindo o nível de alagamento. O investimento é de pouco mais de R$ 10 milhões.

Paraná é referência nacional em atividades econômicas de baixo risco ambiental
MAIS AVANÇOS – O relatório aponta também que algumas das estruturas que compõe o projeto já estão completamente concluídas. São os casos do espigão da Praia Brava; guia de correntes da Avenida Paraná; e os headlands dos balneários Riviera e Flórida. A construção dos guias-correntes de Matinhos está em 88%. A urbanização de Caiobá chegou em 69% e a dos demais balneários a 76%. Já o plantio da restinga está em 73%.

Além disso, 100% dos tetrápodes foram lançados na Praia Brava (340 peças), Flórida (681), Riviera (681), Rio Matinhos Norte (469) e Paraná Sul (1.241). Já os tetrápodes lançados no Rio Matinhos Sul atingiram 41%, ou 520 estruturas – os tetrápodes são peças de concreto com cerca de 3 metros de altura e 4,3 metros cúbicos de volume, pesando, cada uma, entre 10 e 12 toneladas. São peças essenciais para evitar possíveis danos às estruturas marítimas.

Estado vai reforçar quadro do IAT para licenças ambientais das obras da nova concessão
ETAPAS – A obra de revitalização da orla de Matinhos é feita em duas etapas, num valor total de R$ 500 milhões. A fase inicial, com orçamento de R$ 314,9 milhões, abrange serviços de engorda da faixa de areia por meio de aterro hidráulico; estruturas marítimas semirrígidas; canais de macrodrenagem e redes de microdrenagem e revitalização urbanística da orla marítima com o plantio de espécies nativas.

O projeto é acompanhado de melhorias na pavimentação asfáltica e recuperação de vias urbanas. O objetivo é minimizar os impactos gerados pela combinação do desequilíbrio de sedimentos, ocupações mal planejadas e fenômenos naturais, como chuvas fortes e ressacas que costumeiramente atingem o Litoral. Essa combinação vem destruindo e comprometendo boa parte da infraestrutura urbana, turística e de lazer em Matinhos.

As intervenções serão feitas ao longo de 6,3 quilômetros entre o Morro do Boi e o Balneário Flórida. Em uma segunda etapa, ainda sem previsão de data, será recuperado o trecho de 1,7 quilômetro entre os balneários Flórida e Saint Etienne. Haverá, ainda, a instalação de novos equipamentos urbanos, como ciclovia, pista de caminhada e corrida, pista de acessibilidade e calçada.

Confira a mais recente atualização do andamento do Projeto de Recuperação da Orla de Matinhos:

Porcentual de execução da obra: 87,1% até setembro de 2023

Espigão da Praia Brava: 100%

Guias-Correntes da Avenida Paraná: 100%

Guias-Correntes de Matinhos: 88,5%

Headland Riviera: 100%

Headland Flórida: 100%

Urbanização Caiobá: 69,5%

Urbanização Balneários: 76%

Plantio de restinga em Caiobá: 73%

Macrodrenagem: 90%

Microdrenagem: 21,5%

Assentamento Macrodrenagem: 1.116 metros (87%)

Assentamento Microdrenagem: 2.736 metros (12,3%)

Tetrápodes lançados na Praia Brava: 340 (100%)

Tetrápodes lançados no Flórida: 681 (100%)

Tetrápodes lançados no Riviera: 681 (100%)

Tetrápodes lançados no Matinhos Norte: 469 (100%)

Tetrápodes lançados no Paraná Sul: 1.241 (100%)

Tetrápodes lançados no Rio Matinhos Sul: 520 (41%)

(Fonte: Agência Estadual de Notícias)

 

FONTE: http://www.convisao.com.br/publicacao/sites/cnc/2023/2023_10/materias/665407_407908/index.htm

author avatar
leonardo@bebarra.com.br