Empresa de engenharia contrata para obra da fábrica da Heineken em Minas Gerais

Com um investimento de R$ 1,8 bilhão, a cervejaria Heineken iniciará às obras para a instalação de uma fábrica na cidade de Pedro Leopoldo, na região metropolitana de Belo Horizonte. De acordo com informações do Diário do Comércio, as contratações para trabalho no canteiro de obras já forma iniciadas.

A empresa curitibana Tucumann Engenharia será responsável pelas obras. A empresa está recebendo currículos para vagas na execução de terraplanagem e drenagem do terreno. Confira a relação de vagas:

  • Engenheiro de Segurança
  • Técnico de Segurança
  • Técnico de Meio Ambiente
  • Auxiliar Técnico
  • Topógrafo
  • Auxiliar de Topografia
  • Técnico de Qualidade
  • Laboratorista
  • Auxiliar de Laboratório
  • Auxiliar Administrativo
  • Compras
  • Auxiliar de RH
  • Almoxarife
  • Faxineira
  • Supervisor de Mecânico
  • Mecânico
  • Auxiliar de Mecânica
  • Mecânico
  • Borracheiro

E não para por aí! A empresa de engenharia também está recebendo currículos para vagas nas áreas de elétrica e operação de equipamentos. Confira:

  • Eletricista de Equipamentos Pesados
  • Lubrificador
  • Auxiliar de Lubrificação
  • Abastecedor
  • Encarregado de Frente – Terraplanagem
  • Encarregado de Frente – Drenagem
  • Feitor – Drenagem
  • Greidista
  • Apontador
  • Auxiliar de Obras
  • Motorista de Caminhão Comboio
  • Motorista de Ônibus
  • Motorista de Caminhão Basculante
  • Motorista de caminhão Pipa
  • Motorista de Caminhão Munck
  • Motorista de Caminhão Prancha
  • Motorista de Veículo Leve
  • Operador de Equipamentos de Pequeno Porte
  • Operador de Escavadeira Hidráulica
  • Operador de Retroescavadeira
  • Operador de Trator de Esteira
  • Operadora de Trator Agrícola
  • Operador de Rolo Compactador
  • Operador de Motoniveladora

Como se candidatar

Os interessados em alguma das vagas devem enviar currículo para o e-mail vagas.tucumann@gmail.com.

Com 30 anos de atuação, a Tucumann Engenharia está consolidada no mercado de construção civil com obras de grande porte na América Latina e utiliza o conhecimento acumulado em anos de história para desenvolver projetos para os mais diversos setores.

FONTE: https://maisminas.org/oportunidades/2021/07/20/empresa-de-engenharia-contrata-para-obra-da-fabrica-da-heineken-em-minas-gerais/


Cervejaria Heineken irá iniciar obras de construção da nova fábrica, no estado de Minas Gerais

A nova fábrica da Heineken será construída em Pedro Leopoldo, localizada na região metropolitana de Belo Horizonte, em Minas Gerais

As obras para a construção da nova fábrica da Heineken, em Pedro Leopoldo, no estado de Minas Gerais, estão prestes a começar. Seis meses após o anúncio oficial da instalação de uma fábrica da Heineken no estado, a empresa está no aguardo da emissão de licenças por parte da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Minas Gerais. Veja ainda: Nova fábrica de carros elétricos será construída em Minas Gerais, com investimentos de 25 bilhões de reais e haverá geração de 10 mil empregos.

Detalhes sobre a execução das obras da nova fábrica da Heineken, em Minas Gerais

A empresa Tucumann Engenharia, da cidade de Curitiba, no Paraná, irá executar as obras e já disponibiliza vagas para a execução de atividades de terraplanagem e drenagem no terreno que receberá a fábrica. O novo empreendimento da Heineken já recebeu aportes de R$ 1,8 bilhão e será a 16ª fábrica do grupo no Brasil.

Em maio, foi noticiado que a cervejaria Heineken já havia adquirido um terreno do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), teria comprado uma área da Precon Engenharia, e negociava outras ao redor. Na época, a empresa não comentou o assunto, mas a reportagem teve acesso a documentos e informações que indicam que a construção será nas proximidades de onde seria o empreendimento. Uma fonte relacionada às negociações, que pediu para não ser identificada, detalhou que a instalação da cervejaria ocorrerá em uma junção de quatro terrenos.

A Heineken desta vez divulgou que, em breve, dará início à terraplanagem do terreno de sua futura fábrica em Pedro Leopoldo e que a empresa contratada está recrutando profissionais para esse trabalho. A empresa ressaltou que está aguardando a licença ser emitida pelo órgão responsável do estado de Minas Gerais.

Estado de Minas Gerais com grandes unidades do ramo de cervejaria

Com a chegada da Heineken, o estado de Minas Gerais passa a abrigar fábricas de grandes marcas com operações no Brasil, como Ambev e Grupo Petrópolis. Vale dizer que a informação da escolha do Estado para a implantação da unidade foi antecipada em fevereiro do ano passado. Em dezembro, o governador Romeu Zema (Novo) anunciou oficialmente o aporte, por meio de um vídeo publicado nas redes sociais.

Veja ainda: Com investimento bilionário, estado de Minas Gerais irá receber 3 fábricas de latas de alumínio

A Abralatas (Associação Brasileira de Fabricantes de Latas) divulgou que três projetos de fabricantes de latas estão em andamento para instalação de novas fábricas dentro do estado de Minas Gerais, fortalecendo a oferta de latas de alumínio no Brasil. As empresas Crown Embalagens, a Ball e a Ardagh Group, irão realizar investimentos de R$ 3 bilhões até o final do triênio 2020-2022 em três novas unidades de produção de latas de alumínio, espalhadas no estado mineiro.

A multinacional Crown Embalagens, uma das mais importantes fabricantes de latas de alumínio para cerveja, refrigerantes, sucos e chás, do Brasil, anunciou investimento em Minas Gerais para instalação de nova fábrica em 2022 para a produção de 2,4 bilhões de latinhas, e promete gerar muitas vagas de emprego na região.

Já a empresa norte-americana Ball Corporation irá investir R$ 504 milhões em nova fábrica de embalagens de alumínio em Frutal, no estado de Minas Gerais. Com o investimento, essa fábrica será a maior sede de embalagens de alumínio para bebidas. 100 novos empregos podem ser gerados.

FONTE: https://clickpetroleoegas.com.br/cervejaria-heineken-ira-iniciar-obras-de-construcao-da-nova-fabrica-no-estado-de-minas-gerais/


Em Minas Gerais, a Log Commercial irá realizar investimento de R$ 2,5 bilhões e tem projetos para a construção de novos empreendimentos

Além de Minas Gerais, a empresa especializada em aluguel de galpões e condomínios logísticos, tem planos de construção em outros estados

A Log Commercial Properties, acaba de rever, mais uma vez, seu plano de expansão. Lançado em 2019, o plano da empresa especializada em aluguel de galpões e condomínios logísticos, que tem os donos da MRV como principais acionistas, previa investimentos de R$ 1,5 bilhão entre 2020 e 2024, para a construção de 1 milhão de metros quadrados. Agora, a estratégia prevê aportes de R$ 2,5 bilhões e a construção de 1,5 milhão de metros quadrados. Veja ainda: Estado de Minas Gerais deverá abrir mais de 200 mil empregos com investimentos de mineradora, indústria, e-commerce e mais.

Anúncio dos investimentos a serem realizados

O CEO da Log, Sérgio Fischer, disse anteriormente que embora ainda fosse cedo para entender como a demanda iria se comportar no restante do ano, a empresa já prospectava terrenos em novas regiões para construção de galpões para além dos 1 milhão de metros quadrados de Área Bruta Locável (ABL) previstos. Ele citou a expansão do plano em 50% ou até em dobro, o que significaria aportes de R$ 3 bilhões.

Sérgio Fischer diz que “Esta já é a segunda revisão de um plano lançado pouco antes do enfrentamento à pandemia. E seguimos negociando novos negócios. A demanda por galpões logísticos por empresas do varejo está bastante aquecida diante do boom do e-commerce desde meados do ano passado. Temos a maior carteira de clientes do setor e muitos deles buscam locais em outras regiões. Isso nos levou, no último trimestre, a mais algumas capitais e hoje estamos em Minas Gerais e mais 16 estados do Brasil”.

Construção em uma área em Betim, estado de Minas Gerais

Nos últimos três meses, a empresa assinou contrato de BTS de 95,7 mil metros quadrados de ABL no Parque Industrial de Betim (RMBH), para atividade de e-commerce, com início de construção das obras previstas para os próximos meses. “Tamanha velocidade de execução do plano de expansão que metade do plano será entregue até o fim do ano que vem. Isso significa que até o fim de 2022 teremos 750 mil metros quadrados de ABL já locados“, revela.

Veja ainda: Cervejaria Heineken irá iniciar obras de construção da nova fábrica, no estado de Minas Gerais

As obras para a construção da nova fábrica da Heineken, em Pedro Leopoldo, no estado de Minas Gerais, estão prestes a começar. Seis meses após o anúncio oficial da instalação de uma fábrica da Heineken no estado, a empresa está no aguardo da emissão de licenças por parte da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Minas Gerais.

A empresa Tucumann Engenharia, da cidade de Curitiba, no Paraná, irá executar as obras e já disponibiliza vagas para a execução de atividades de terraplanagem e drenagem no terreno que receberá a fábrica. O novo empreendimento da Heineken em Minas Gerais já recebeu aportes de R$ 1,8 bilhão e será a 16ª fábrica do grupo no Brasil.

Em maio, foi noticiado que a cervejaria Heineken já havia adquirido um terreno do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), teria comprado uma área da Precon Engenharia, e negociava outras ao redor. Na época, a empresa não comentou o assunto, mas a reportagem teve acesso a documentos e informações que indicam que a construção será nas proximidades de onde seria o empreendimento. Uma fonte relacionada às negociações, que pediu para não ser identificada, detalhou que a instalação da cervejaria ocorrerá em uma junção de quatro terrenos.

FONTE: https://clickpetroleoegas.com.br/em-minas-gerais-a-log-commercial-ira-realizar-investimento-de-r-25-bilhoes-e-tem-projetos-para-a-construcao-de-novos-empreendimentos/amp/


Em Minas Gerais, a Log Commercial irá realizar investimento de R$ 2,5 bilhões e tem projetos para a construção de novos empreendimentos

Além de Minas Gerais, a empresa especializada em aluguel de galpões e condomínios logísticos, tem planos de construção em outros estados

A Log Commercial Properties, acaba de rever, mais uma vez, seu plano de expansão. Lançado em 2019, o plano da empresa especializada em aluguel de galpões e condomínios logísticos, que tem os donos da MRV como principais acionistas, previa investimentos de R$ 1,5 bilhão entre 2020 e 2024, para a construção de 1 milhão de metros quadrados. Agora, a estratégia prevê aportes de R$ 2,5 bilhões e a construção de 1,5 milhão de metros quadrados.

Anúncio dos investimentos a serem realizados

O CEO da Log, Sérgio Fischer, disse anteriormente que embora ainda fosse cedo para entender como a demanda iria se comportar no restante do ano, a empresa já prospectava terrenos em novas regiões para construção de galpões para além dos 1 milhão de metros quadrados de Área Bruta Locável (ABL) previstos. Ele citou a expansão do plano em 50% ou até em dobro, o que significaria aportes de R$ 3 bilhões.

Sérgio Fischer diz que “Esta já é a segunda revisão de um plano lançado pouco antes do enfrentamento à pandemia. E seguimos negociando novos negócios. A demanda por galpões logísticos por empresas do varejo está bastante aquecida diante do boom do e-commerce desde meados do ano passado. Temos a maior carteira de clientes do setor e muitos deles buscam locais em outras regiões. Isso nos levou, no último trimestre, a mais algumas capitais e hoje estamos em Minas Gerais e mais 16 estados do Brasil”.

Construção em uma área em Betim, estado de Minas Gerais

Nos últimos três meses, a empresa assinou contrato de BTS de 95,7 mil metros quadrados de ABL no Parque Industrial de Betim (RMBH), para atividade de e-commerce, com início de construção das obras previstas para os próximos meses. “Tamanha velocidade de execução do plano de expansão que metade do plano será entregue até o fim do ano que vem. Isso significa que até o fim de 2022 teremos 750 mil metros quadrados de ABL já locados“, revela.

Veja ainda: Cervejaria Heineken irá iniciar obras de construção da nova fábrica, no estado de Minas Gerais

As obras para a construção da nova fábrica da Heineken, em Pedro Leopoldo, no estado de Minas Gerais, estão prestes a começar. Seis meses após o anúncio oficial da instalação de uma fábrica da Heineken no estado, a empresa está no aguardo da emissão de licenças por parte da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Minas Gerais.

A empresa Tucumann Engenharia, da cidade de Curitiba, no Paraná, irá executar as obras e já disponibiliza vagas para a execução de atividades de terraplanagem e drenagem no terreno que receberá a fábrica. O novo empreendimento da Heineken em Minas Gerais já recebeu aportes de R$ 1,8 bilhão e será a 16ª fábrica do grupo no Brasil.

Em maio, foi noticiado que a cervejaria Heineken já havia adquirido um terreno do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), teria comprado uma área da Precon Engenharia, e negociava outras ao redor. Na época, a empresa não comentou o assunto, mas a reportagem teve acesso a documentos e informações que indicam que a construção será nas proximidades de onde seria o empreendimento. Uma fonte relacionada às negociações, que pediu para não ser identificada, detalhou que a instalação da cervejaria ocorrerá em uma junção de quatro terrenos.

FONTE: https://clickpetroleoegas.com.br/em-minas-gerais-a-log-commercial-ira-realizar-investimento-de-r-25-bilhoes-e-tem-projetos-para-a-construcao-de-novos-empreendimentos/amp/


Heineken começará obras de fábrica em Minas Gerais

A cervejaria Heineken, uma das maiores do mundo, prepara-se para dar início às obras para a instalação de uma fábrica na cidade de Pedro Leopoldo, região metropolitana de Belo Horizonte.

As informações são de reportagem do jornal Diário do Comércio.

O anúncio da construção da nova unidade foi feita inicialmente pela Heineken há seis meses.

Segundo a matéria, a empresa aguarda apenas a liberação das licenças da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável.

As contratações para trabalho no canteiro de obras já foram iniciadas.

De acordo com o Diário do Comércio, a responsável pelas obras será a empresa curitibana Tucumann Engenharia; vagas para execução de terraplanagem e drenagem do terreno já estão abertas.

Ao todo, os investimentos para a construção da fábrica foram de R$1,8 bilhão.

 

FONTE: https://br.financas.yahoo.com/noticias/heineken-comecara-obras-de-fabrica-em-minas-gerais-133928177.html?guccounter=1


Klabin inicia obras de melhoria na PR-160 em Telêmaco Borba (PR)

A Klabin, maior produtora e exportadora de papéis do Brasil e líder nos segmentos de embalagens, papelão ondulado e sacos industriais, inicia neste mês as obras de implantação da terceira faixa da rodovia PR-160 e alargamento das duas pistas da ponte sobre o Rio Tibagi, em Telêmaco Borba (PR). As obras visam beneficiar toda a população da região, impactando, principalmente, na fluência e segurança do trânsito no local e na travessia dos pedestres.

As melhorias serão executadas pelas empresas contratadas Tucumann e CSC Engenharia, por meio de projetos aprovados pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER-PR), que também fará a supervisão da execução dos serviços. As obras integram o protocolo firmado entre a Klabin e o governo do Estado do Paraná, que prevê que o investimento realizado nestas obras seja descontado de parte do ICMS a ser pago pela empresa.

Implantação de terceira faixa

O projeto prevê a implantação da terceira faixa em duas fases: a primeira, com previsão de conclusão no mês de junho, contemplará o trecho da rodovia que liga a Portaria 2 da fábrica da Klabin até a Portaria 3; na segunda etapa, que vai até dezembro, serão realizadas as obras entre a ponte do rio Tibagi e o viaduto de Telêmaco Borba. Serão realizados também trabalhos de terraplanagem, drenagem, pavimentação e melhorias ambientais nos trechos.

Alargamento e reforço da ponte sobre o rio Tibagi

A ponte sobre o rio Tibagi será reforçada para receber acostamento em ambas as pistas e uma passagem para pedestres, para dar mais segurança à população. Os trabalhos de melhoria na ponte serão realizados junto com as obras da terceira faixa, já a partir deste mês de janeiro.

Segurança

Durante o período de obras, com previsão de duração de 12 meses, o tráfego no local será realizado em meia pista na maior parte do tempo, em sistema de pare e siga. Por conta da presença de trabalhadores e máquinas na rodovia, a Klabin solicita à população que redobre a atenção ao passar pelo local, respeitando sempre a sinalização e os limites de velocidade. As empresas contratadas para a execução das obras farão toda a sinalização necessária para garantir a segurança no local.

Em caso de dúvidas, comentários ou sugestões, a comunidade pode entrar em contato com a Klabin pelo telefone 0800 728 0607 ou pelo e-mail faleklabinpr@klabin.com.br.

Sobre a Klabin

A Klabin, maior produtora e exportadora de papéis do Brasil, é líder na produção de papéis e cartões para embalagens, embalagens de papelão ondulado e sacos industriais. Fundada em 1899, possui 16 unidades industriais no Brasil e uma na Argentina. Está organizada em quatro unidades de negócios: Florestal, Celulose (fibra curta, fibra longa e fluff), Papéis (papel cartão, papel kraft e reciclados) e Embalagens (papelão ondulado e sacos industriais).

Toda a gestão da empresa está orientada para o Desenvolvimento Sustentável, buscando crescimento integrado e responsável, que une rentabilidade, desenvolvimento social e compromisso ambiental. A Klabin integra, desde 2014, o Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE), da BM&FBovespa. Também é signatária do Pacto Global da ONU e do Pacto Nacional para Erradicação do Trabalho Escravo, buscando fornecedores e parceiros de negócio que sigam os mesmos valores de ética, transparência e respeito aos princípios de sustentabilidade.

Saiba mais: www.klabin.com.br

Assessoria de Imprensa – Klabin

In Press Porter Novelli

Vera Aranha – (11) 3323-3787 – vera.aranha@inpresspni.com.br

Alcione Cavalcante – (11) 3046-7714 – alcione.cavalcante@inpresspni.com.br

Giovana Savine – (11) 3323-1629 – giovana.savine@inpresspni.com.br


Orçada em R$500 milhões, começa a expansão da Bracell

LENÇÓIS PAULISTA - Estimada em 500 milhões de reais, a obra para ampliação de uma unidade de celulose de eucalipto no município de Lençóis Paulista/SP foi iniciada. O empreendimento é da Bracell, nova denominação da Lwarcel, e com cronograma de obra até março de 2020, a Tucumann, com escritório em Curitiba, realiza atualmente intervenção de terraplenagem. A previsão é de ampliação da capacidade de produção, passando dos atuais 250 mil para 1 milhão de toneladas por ano.

 

FONTE: http://www.convisao.com.br/publicacao/sites/cnc/2019/2019_08/materias/624208_266915/index.htm


Obras das indústrias em Dourados na reta final

As obras das novas indústrias da Coamo em Dourados (Mato Grosso do Sul), estão em fase final e, em breve, a cooperativa inaugura o novo complexo de processamento de soja e refinaria de óleo de soja. O parque industrial está localizado às margens da BR-163, entre Dourados e Caarapó.

 

FONTE: http://www.coamo.com.br/site/noticia/2006/obras-das-industrias-em-dourados-na-reta-final


Orçada em R$500 milhões, começa a expansão da Bracell

LENÇÓIS PAULISTA - Estimada em 500 milhões de reais, a obra para ampliação de uma unidade de celulose de eucalipto no município de Lençóis Paulista/SP foi iniciada. O empreendimento é da Bracell, nova denominação da Lwarcel, e com cronograma de obra até março de 2020, a Tucumann, com escritório em Curitiba, realiza atualmente intervenção de terraplenagem. A previsão é de ampliação da capacidade de produção, passando dos atuais 250 mil para 1 milhão de toneladas por ano.

 

FONTE: http://www.convisao.com.br/publicacao/sites/cnc/2019/2019_08/materias/624208_266915/materia.htm


Orçada em R$500 milhões, começa a expansão da Bracell

Estimada em 500 milhões de reais, a obra para ampliação de uma unidade de celulose de eucalipto no município de Lençóis Paulista/SP foi iniciada. O empreendimento é da Bracell, nova denominação da Lwarcel, e com cronograma de obra até março de 2020, a Tucumann, com escritório em Curitiba, realiza atualmente intervenção de terraplenagem. A previsão é de ampliação da capacidade de produção, passando dos atuais 250 mil para 1 milhão de toneladas por ano.

 

FONTE: http://www.convisao.com.br/publicacao/sites/cnc/2019/2019_08/materias/624208_266915/index.htm


Construção de fábrica asiática de celulose deve criar mais de 7 mil empregos no interior de SP

Um canteiro de obras montado em uma área de quase 1,2 milhão de metros quadrados, em Lençóis Paulista (SP), está movimentando o mercado de trabalho em cidades do Centro-Oeste Paulista, principalmente nas que são vizinhas do empreendimento.

Apenas os trabalhos de construção de uma fábrica asiática de papel e celulose têm a expectativa de empregar cerca de 7 mil trabalhadores até o fim de 2021, prazo estipulado pela empresa para conclusão da obra. A empresa deve contratar outros 2 mil trabalhadores para atuar na empresa.

A nova planta da fábrica se estende por dois municípios, Lençóis Paulista e Macatuba. No canteiro de obras já trabalham cerca 300 funcionários, atualmente nos serviços de terraplenagem.

Segundo a empresa, o projeto de ampliação prevê empregar até 7,5 mil trabalhadores durante o pico de implantação, com uma média fixa de 3,5 mil postos. Ainda estão previstos mais 2,1 mil empregos diretos quando a empresa começar a produzir.

A demanda fez que com várias prefeituras da região organizassem mutirões de qualificação de mão de obras. Só em Lençóis Paulista, a prefeitura estima que cerca de 1,5 mil pessoas participaram de curso realizado no teatro municipal da cidade.

Em Macatuba, outras 860 pessoas se inscreveram para um curso gratuito oferecido pela prefeitura, o mesmo acontecendo com Pederneiras, onde a administração ofereceu 400 vagas para curso de qualificação destinado apenas a moradores da cidade.

Os cursos ensinaram, basicamente, noções de segurança no trabalho, educação ambiental, higiene, ética e cidadania.

"Aqui na região temos instituições, escolas técnicas e universidades que são um diferencial em relação ao resto do Brasil em termos de formação de gente. E isso é importante porque, tanto na ampliação como na operação, teremos uma grande demanda de mão de obra”, explica Pedro Stefanini, diretor de operações da empresa.

A obra da fábrica de celulose já começa a refletir no aquecimento do mercado de trabalho em Lençóis Paulista.

Segundo Caged, índice que mede empregos formais (com carteira assinada), no primeiro trimestre desse ano foram 2.138 contratações contra 1.599 demissões, um saldo positivo de 539 empregos criados.

A empresa diz que o projeto de expansão da fábrica deverá criar oportunidades de emprego não apenas em Lençóis Paulista e Macatuba, mas também para cidades da região, como Agudos, Areiópolis, Borebi, Bauru, Pederneiras, São Manuel, Barra Bonita, Jaú e Igaraçu do Tietê.

FONTE: https://g1.globo.com/sp/bauru-marilia/noticia/2019/04/30/fabrica-asiatica-de-celulose-cria-mais-de-7-mil-empregos-no-interior-de-sp.ghtml


Obras nas indústrias da Coamo em Dourados chegam a 20% do cronograma e tem 1.200 trabalhadores

Quem passa pela rodovia às margens da BR-163, entre Dourados e Caarapó, já percebe a evolução nas obras das indústrias de processamento de soja e refinaria de óleo de soja da Coamo Agroindustrial Cooperativa.

O cronograma das obras está dentro da normalidade, atinge 20% do total e conta atualmente com 1.200 trabalhadores das diversas empreiteiras contratadas para a execução dos serviços. “Mas este número de mão de obra deverá ser em breve em torno de 2.500 trabalhadores, conforme a evolução do cronograma. A entrada em operação das novas indústrias está prevista para agosto do próximo ano, mas já verificamos que o empreendimento da Coamo já vem impulsionando a economia da região de Dourados, no Mato Grosso do Sul”, informa o engenheiro Emerson Abrahão Mansano, gerente da Indústria de óleo da Coamo em Dourados.

Segundo Mansano, a fase atual das obras está na execução das obras civis com os trabalhos de terraplanagem,  estruturas metálicas, montagem mecânica e dos equipamentos, finalização das estacas, fabricação de pré-moldados na própria área industrial, concretagem nos blocos e lajes,  e colocação dos pilares nos prédios principais.

A diretoria da Coamo está acompanhando com regularidade a evolução das obras neste grande empreendimento da cooperativa no Mato Grosso do Sul.  Esta semana, o vice-presidente Claudio Rizzatto e os superintendentes Industrial, Divaldo Correa, de Logística e Operações, Airton Galinari, estiveram acompanhando o estágio das obras nas novas indústrias da Coamo.

Capacidade - O novo empreendimento da Coamo constará de uma indústria de processamento de soja para 3.000 toneladas de soja/dia, produção de farelo e óleo, e uma refinaria para 720 toneladas/dia de óleo de soja refinado, equivalente a 16 milhões de sacas de soja /ano.

Investimento - A Coamo está investindo R$ 650 milhões nas duas plantas. “O resultado deste investimento será a ampliação da capacidade diária de processamento de soja da cooperativa das atuais 5.000 para 8.000 toneladas/dia, o que equivale a 40 milhões de sacas/ano, e a capacidade de refino das 660 toneladas/dia para 1.380 toneladas de óleo de soja refinado/dia”, informas Divaldo Correa, superintendente Industrial da cooperativa.

Volumes – Para o presidente da Coamo, engenheiro agrônomo José Aroldo Gallassini, a construção das novas indústrias e a escolha da região de Dourados vem ao encontro do planejamento estratégico da cooperativa. “O volume de soja recebido pela Coamo no Mato Grosso do Sul comporta perfeitamente a instalação de uma moderna indústria esmagadora de soja e uma refinaria de óleo de soja em Dourados, promovendo redução de custo com o transporte do produto já industrializado.”

Novo mercado - Segundo Gallassini, a implantação da refinaria de óleo de soja permitirá também a comercialização dos Alimentos Coamo diretamente para as regiões Centro-Oeste e Sudeste do país. “Desta forma, não haverá o passeio do produto para ser industrializado no Paraná e voltando depois para essas regiões.”

FONTE: http://www.coamo.com.br/site/noticia/1524/obras-nas-industrias-da-coamo-em-dourados-chegam-a-20-do-cronograma-e-tem-1200-trabalhadores


KLABIN REALIZA AÇÃO DE CONSCIENTIZAÇÃO NA PR-160

COLABORADORES DA COMPANHIA ATUARAM NOS TRECHOS EM OBRAS PARA ALERTAR A COMUNIDADE SOBRE SEGURANÇA NO TRÂNSITO

A Klabin realizou ontem (27) uma ação de conscientização sobre segurança no trânsito. Em parceria com a Polícia Rodoviária Estadual e as empresas contratadas para a execução dos serviços de melhoria na PR-160, Tucumann e CSC Engenharia, a companhia reuniu uma equipe de colaboradores das Unidades Monte Alegre, Puma e Florestal para orientar os motoristas que passam pelos trechos onde estão sendo realizadas as obras para implantação da terceira faixa da rodovia e alargamento das duas pistas da ponte sobre o Rio Tibagi, em Telêmaco Borba (PR).

Durante a abordagem, foram distribuídos folhetos com informações sobre os cuidados que os motoristas de caminhões, carros, ônibus, vans e motocicletas devem ter ao trafegar pela região das obras, redobrando a atenção, respeitando sempre a sinalização e os limites de velocidade e, principalmente, não permitindo que passageiros desçam dos veículos. Durante o período em que durarem as manutenções, o tráfego no local é feito em meia pista na maior parte do tempo, em sistema de pare e siga que dura, no máximo, dez minutos de espera.

As obras de melhoria na PR-160, que têm a aprovação e supervisão do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-PR), visam beneficiar toda a população da região, impactando, principalmente, na fluência e segurança do trânsito no local e na travessia dos pedestres. Em caso de dúvidas, comentários ou sugestões, a comunidade pode entrar em contato com a Klabin pelo telefone 0800 728 0607 ou pelo e-mail faleklabinpr@klabin.com.br.

Por Giovana Savine

Foto divulgação

FONTE: http://www.madeiratotal.com.br/klabin-realiza-acao-de-conscientizacao-na-pr-160/


Ampliação da Fibria tem solução pioneira na execução da ETE

O projeto Horizonte 2 de ampliação da unidade da Fibria, em Três Lagoas (MS), tornou a planta uma das maiores do mundo de produção de celulose.

A fim de atender as empresas envolvidas na execução da obra, como a Fortes Engenharia, HTB, Afonso França Engenharia, Cesbe, A. Yoshii Engenharia e Construções, Tucumann Engenharia e Lavita Engenharia Civil, a SH, empresa de locação de fôrmas e escoramento, forneceu algumas soluções nos diversos trechos, gerando aumento de produtividade e qualidade de obra.
Entre essas soluções, incluem-se os equipamentos Concreform SH, Tekko, Topec SH, LTT, LTT Extra, andaime Modex, andaime fachadeiro, escada modular, Lumisystem, além de tubos e braçadeiras. Carlos Batalha, gerente comercial da SH, conta que a obra é pioneira no Brasil no uso de paredes pré-moldadas na execução da estação de tratamento de efluentes (ETE).
“Estudamos a seis mãos com a empresa Fortes Engenharia uma solução de estroncamento de placas de quase 11 m de altura com pesos que chegam a mais de 27 t. Como solução de escoramento dessa estrutura, utilizamos um dos equipamentos maissofisticados da SH, o Lumisystem escoras de alumínio com 10 m de comprimento contraventadas com frames para dar rigidez ao conjunto”, explica o gerente comercial.
A previsão é que a nova linha de produção da Fibria entre em operação até o final deste ano.

Fonte: Revista O Empreiteiro - https://revistaoe.com.br/ampliacao-da-fibria/


Mato Grosso do Sul abrigará uma das maiores fábricas de produção de celulose do mundo

O Projeto Horizonte 2 vai ampliar a unidade de Três Lagoas, Mato Grosso do Sul, da Fibria, empresa líder na produção de celulose de eucalipto. Com a expansão da linha de produção, a unidade passará a ter uma capacidade de 1,75 milhão de toneladas de celulose no ano, fazendo da Fibria um dos maiores sites de produção de celulose do mundo.

Com a ampliação, a capacidade total de produção da empresa, considerando todas as suas unidades, passará dos atuais 5,3 milhões de toneladas de celulose/ano para mais de 7 milhões de toneladas de celulose/ano. O projeto é uma dos maiores investimentos privados no Brasil com foco em exportação, o valor do Projeto Horizonte 2 soma R$ 8,7 bilhões.

fim de atender as empresas envolvidas na execução da obra como a Fortes Engenharia Ltda, HTB Engenharia e Construção S.A., Afonso França Engenharia e Comércio Ltda, Cesbe S/A Engenharia e Empreendimentos, A. Yoshii Engenharia e Construções Ltda, Tucumann Engenharia e Empreendimentos Ltda e Lavita Engenharia Civil Ltda , a SH, empresa líder em locação de fôrmas e escoramento, fornece algumas soluções nos diversos trechos. Equipamentos como Concreform SH ®, Tekko, Topec SH ®, LTT, LTT Extra, Andaime Modex, Andaime Fachadeiro, Escada Modular, Lumisystem, e Tubos e Braçadeiras trabalham no aumento da produtividade e qualidade da obra.

Carlos Batalha, Gerente Comercial da SH, conta que a obra é pioneira no Brasil para execução de paredes pré-moldadas da Estação de Tratamento de Efluentes.

“Estudamos a seis mãos com a empresa Fortes Engenharia uma solução de estroncamento de placas de quase 11,00m de altura com pesos que chegam a mais de 27 toneladas. Como solução de escoramento dessa estrutura, utilizamos um dos equipamentos mais sofisticados da SH, o Lumisystem escoras de alumínio com 10 metros de comprimento contraventadas com frames para dar rigidez ao conjunto”, explica.

A previsão é que a nova linha de produção entre em operação no quarto trimestre de 2017.

FONTE: https://sh.com.br/pt/mato-grosso-do-sul-abrigara-uma-das-maiores-fabricas-de-producao-de-celulose-do-mundo/


ANP- 12ª Rodada gera investimentos de mais de meio bilhão de reais

A 12ª Rodada de Licitações, realizada ontem (28/11), tem investimentos previstos de mais de meio bilhão de reais, considerando apenas os valores de Programa Exploratório Mínimo (PEM) oferecidos pelos vencedores. Foram arrematados 72 dos 240 blocos ofertados e a arrecadação com bônus de assinatura foi de aproximadamente R$ 165,2 milhões. A média de Conteúdo Local oferecido é de 72,61% para a fase de exploração e 84,47% para a de desenvolvimento.

A Petrobras arrematou, sozinha ou em consórcio, 49 blocos, sendo 43 como operadoras. No total, 12 empresas apresentaram ofertas vencedoras, sendo 8 brasileiras e 4 estrangeiras. As outras vencedoras foram: Alvopetro, Bayar, Companhia Paranaense de Energia, Cowan, GDF Suez, Geopark, Nova Petróleo, Ouro Preto, Petra Energia, Petrobras, Trayectoria e Tucumann.

A diretora-geral da ANP, Magda Chambriard, destacou como grandes sucessos da 12ª Rodada os resultados obtidos na Bacia do Paraná, a entrada da Bacia do Acre como nova possibilidade no cenário exploratório brasileiro e o reforço de blocos no Parnaíba, reiterando a importância dessa bacia que hoje já produz em torno de 6% do gás brasileiro. Ela ressaltou também a confirmação do papel das bacias maduras do Recôncavo e de Sergipe-Alagoas, onde estão 54 dos 72 blocos arrematados. O ministro interino de Minas e Energia, Márcio Zimmermann, afirmou que a 12ª Rodada tem um papel pioneiro e poderá contribuir no futuro para o aumento da produção de gás no país.

 

FONTE: http://abar.org.br/2013/11/29/anp-12o-rodada-gera-investimentos-de-mais-de-meio-bilhao-de-reais/